Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

(d)Eficiente Dona de Casa

Quando se tem uma doença degenerativa não é o fim do mundo. Aprendemos a adaptar o nosso mundo para funcionarmos. Venho dar dicas úteis para quem tem as mesmas dificuldades. Esta sou eu e o meu dia-a-dia.

(d)Eficiente Dona de Casa

Quando se tem uma doença degenerativa não é o fim do mundo. Aprendemos a adaptar o nosso mundo para funcionarmos. Venho dar dicas úteis para quem tem as mesmas dificuldades. Esta sou eu e o meu dia-a-dia.

Bolinho de maçã


30.06.18

 

WP_20180627_12_50_58_Pro.jpg

 

Ingredientes:

2 chávena de chá farinha arroz

1 chávena de chá farelo de aveia

2 ovos

3 maçãs

1 chávena bebida de amêndoa ( ou soja ou arroz, o que haja a mão)

1 chávena de azeite

1 colher de chá de fermento

mel qb

 

Misturamos os ovos, o mel e o azeite. Noutro recipiente misturar as farinhas. Lentamente junta-se a farinha a preparação anterior, junta-se o leite e no final o fermento. Quando a mistura estiver homogénea, corte uma maçã em quadradinhos e junte a mistura. Forrar a forma com as restantes maçãs fatiadas (não untei porque a minha forma era de silicone), colocamos a mistura na forma forrada e pronto vai para o forno. No meu caso coloquei no microondas porque o meu forno está meio doido.. No microondas foi 10 minutos na potência máxima, mas varia de microondas para microondas, por isso deve sempre furar o bolo para ver se está pronto. Eu não deixei cozer muito porque os bolos sem glúten ficam sempre meio secos. Bolinho rápido e fácil. Adoro.

 

Dica para as refeições


28.06.18

comida-saudavel-800x445.jpg

 

As compras e as refeições em casa são uma preocupação constante para quem cuida destas coisas (felizmente hoje em dia não é só responsabilidade da mulher), a preocupação de preparar as refeições, saber o que fazer e tentar ter uma alimentação saudável são umas das minhas prioridades, então venho dar uma dica que funciona.

 

 Dica façam, lista para as refeições .Eu tento sempre fazer carne ao almoço e peixe ao jantar. Como os folhetos do supermercado normalmente chegam à sexta-feira, assim olho sempre o que está em promoção, o dinheiro custa tanto a ganhar que temos de ter atenção onde se gasta. Assim preparo a minha lista das refeições e a minha lista das compras para ter tudo o que preciso sem estragar nada.

 

Consigo saber sempre o que descongelar para o dia seguinte. Sei que há pessoas que fazem as refeições ao fim-de-semana para depois comer durante a semana, para mim não funciona muito bem. Os vegetais muitas das vezes estragam e não gosto muito de comer aquecido, mas trata-se de encontrar o que melhor funciona para cada um. De qualquer maneira está aqui a dica para quem quiser experimentar.

 

 

Imagem da internet, link na imagem

 

Cesto das molas de garrafão


26.06.18

Gs6f46e845-6a28-4cc3-b532-b219ddc0282c.jpg

 

 Super simples de fazer e tanto jeito me dá. Este foi o cesto para colocar as molas que fiz de um garrafão de água. É simples cortam o garrafão a medida que der jeito, fazem uns furos nas laterais para colocar a pega e decorar a gosto. Já está podem usar para o que desejarem, podem fazer vasos (neste caso fazer uns furos em baixo), porta talheres, cestos, enfim é usar a imaginação.

Fisioterapia com doença degenerativa


21.06.18

Mulher-sozinha-e-triste.jpg

 Site imagem

 

Ir a fisioterapia com uma doença degenerativa acaba por ser um bocado frustante. Não pela fisioterapia em si, mas deparo-me a olhar à volta e vejo, pés partidos, pessoas operadas ao joelho, pessoas idosas, pessoas que tiveram acidentes. Mas o que têm estas pessoas todas em comum que eu não consigo ter? A recuperação.

 

Todas elas têm a hipótese de se recuperar, algumas delas já quase recuperadas e eu continuo com aquele sentimento de frustração e impotência, porque por mais fisioterapia que faça por mais exercícios que faça a recuperação nunca é uma hipótese para mim. Nunca posso ter esse objectivo porque simplesmente não é opção.

 

Não me intepretem mal, eu fico feliz pelas recuperações, mas gostarias de ter essa hipótese. Sim tenho de viver um dia de cada vez. Eu sei, sei bem o que é isso, mas ás vezes é simplesmente frustrante.

 

 

 

Dificuldade de adaptação a ajudas técnicas


19.06.18

Não sei se é por ser nova mas nem sempre consegui adaptar-me a ajudas técnicas. Algumas na minha opinião simplesmente não são práticas. Como este tipo de tala:

 

TALA-FUNCIONAL-POLEGAR-2.jpg

Site imagem

 Foi-me recomendado usar estas talas diariamente. Ok eu sou dona de casa, estou constantemente a lavar as mãos, a loiça e gosto de pintar. Deviam de ver as minhas talas depois de uma semana. Não são práticas e prefiro fazer as coisas do que estar a limitar as minhas funções. 

 

Não é problema de usar, simplesmente não são práticas e não foi as únicas que falharam. Acho que deve de haver um equilíbrio entre o viver a vida e a utilização dos produtos. Claro que há pessoas que não usam porque têm medo do que as pessoas vão dizer, ou como vão reagir. Há pessoas que deixam de sair de casa porque não querem ser vistas com cadeira de rodas.

 

Para mim tudo o que me ajuda a ter uma vida melhor é bem vindo.

Dica para limpeza da cozinha


16.06.18

Dica para a limpeza em casa e poupança também. Não gosto de usar lixívia em casa porque sinceramente o próprio cheiro é algo que me incomoda, mas gosto das coisas desinfetadas. A algum tempo vi que o vinagre branco também tem propriedades desinfetantes e então faço o meu próprio detergente para a cozinha.

 

Aqui vai a dica. Usem o seu lava tudo de preferência, eu gosto de lavanda, mas cada pessoa tem o seu preferido. Coloquem numa daquelas embalagens com pulverizador:

1 copo de água dos grandes de lava tudo

1 chávena de chá de vinagre

completem o resto da garrafa com água.

 

Esta mistura dá para desinfetar bancadas, mesa de cozinha e passar no lavatório para retirar aquelas manchas que ficam constantemente. Não se gasta dinheiro em produtos próprios para este fim e fica tudo limpo. Experimentem..

 

 

Produtos de Apoio


14.06.18

ajudas_tecnicas.jpg

 Imagem deste site

 

Produtos de apoio ou ajudas técnica é tudo o que ajuda a colmatar alguma dificuldade. Claro que há produtos de apoio que nós próprios compramos ou arranjamos para nos facilitar a vida como o meu Ernesto que comprei no Lidl. Mas há aqueles produtos próprios para pessoas deficiência ou incapacidade que ajudam de alguma maneira a aliviar, prevenir ou compensar algumas limitações.

 

Por exemplo um software para pessoas com dificuldade em falar é um produto de apoio, umas canadianas são um produto de apoio. Há uma enorme variedade de produtos de apoio e muitas das vezes quem necessita deles nem tem conhecimento da sua existência.

 

Há pessoas especializadas a ver as dificuldades de cada um e tentar encontrar soluções claro. Mas por um motivo ou outro nem toda a gente tem acesso ou nem toda a gente quer recorrer a tais apoios, porque acha que de certa maneira os faz parecer menos capazes.

 

Quando comecei a usar produtos de apoio foi por dificuldades que tinha e que nem imaginava que existia soluções, eu comecei com dificuldades a cozinhar. Hoje graças a diferentes soluções, muitas delas encontradas em lojas "normais" consigo cozinhar sem grandes problemas, tirando os malandros dos alhos que são difíceis de descascar. Enfim.. Vamos em frente, venho aqui dar uma dica, mesmo que achem que não têm nenhuma dificuldade atual é sempre bom saber os produtos existentes para poder auxiliar outras pessoas. Mesmo às vezes pessoas com mais idade.

 

Aqui um link de uma loja da expecialidade: https://www.maisquecuidar.com/loja-mais-que-cuidar/?gclid=Cj0KCQjw3v3YBRCOARIsAPkLbK6wKmeNp95RIB-_nHD53ZMbPkcIFrGojRojUW60nKrtQSTcPrU_AOUaAvsiEALw_wcB

Aqui a intenção é o conhecimento do material existente, porque ás vezes há material mais barato em outros sites, já comprei material no ebay e mesmo no lidl por exemplo. O conhecimento não ocupa lugar...

"O que é que a menina tem?"


12.06.18

 

arthur_ashe_comece_onde_esta_use_tem_faca_pode_1.j

 Imagem deste site

 

 

Hoje entro eu num elevador para ir a mais uma das enúmeras consultas no hospital e atrás de mim uma Sra, olha para mim e perguntou "A menina vai para a Fisioterapia?", eu nem estava a ligar e olhei para a Sra e disse-lhe que não. A Sra amável que era disse "Ah é que como a vi de muletas e quando vou a fisioterapia vejo lá tantas pessoas de muletas, pensei que fosse para a fisioterapia". Passou-me esta resposta pela cabeça "e a Sra como é idosa se calhar está a caminho do centro de dia" mas não sou mazinha e simplesmente não respondi e a Sra continuou a perguntar se tinha uma perna partida. Não, não parti nenhuma perna na minha vida.

 

 

Ás vezes fico um bocado farta de estarem sempre tentar adivinhar o que é que tenho.  Os comentários são quase sempre os mesmos. "A menina partiu uma perna?", " A menina teve um acidente?" ou "O que é que a menina tem?" A minha vontade às vezes é simplesmente abanar a cabeça e dizer que sim, mas fui educada a não mentir e então é sempre um problema.

 

 

Depois às vezes não tenho hipótese de fuga, e lá tento explicar o que tenho com doenças similares (porque o que a médica acha que eu tenho ninguém conhece) e mais conhecidas, lá vem o roll de soluções, "Já experimentou isto ou aquilo?". Depois de alguma conversa vem sempre o comentário  final "Não  desista vai ver que encontra solução." E eu para mim penso, não desistir do quê? A doença faz parte da minha vida é certo, mas não é a minha vida. Tenho felizmente uma vida para além da doença.

 

 

Sei que talvez seja difícil de acreditar, mas se houvesse alguma coisa que se pudesse fazer eu saberia. Acho que para próxima vou abanar a cabeça e pronto. Uma mentirinha piedosa para me poupar a mim. Não tenho qualquer problema de falar do que tenho, mas depende das pessoas com quem falo. Porque o papel no roll dos coitadinhos não me serve. E os olhares de pena não me resolvem nada.

 

 

Dia Mundial dos Oceanos


08.06.18

dia mundial dos oceanos 5.jpg

 Imagem deste site

 

Hoje dia mundial dos oceanos  e eu não podia deixar de fazer um post a relembrar o dia e a importância dele.

 

Os oceanos são portadores de enumeras criaturas excecionais e estão constantemente a surpreender nos com novas e extraordinárias criaturas. É fonte de energia, fonte de alimento e de paz de espírito ;). 

 

Uma das coisas que mais prejudica os oceanos é o lixo que fazemos, mais propriamente plástico como garrafas, embalagens de comida, copos e talhares. Esses produtos de plástico são de longa duração e estão presentes no oceano durante anos, prejudicando a fauna e flora dos oceanos. E não é raro vermos animais mortos com cotonetes nas vias respiratórias e ainda recentemente vimos nas noticias uma baleia que morreu com 20 kg de plástico no estômago.

 

A preservação de algo tão essencial para a nossa sobrevivência passa por cada um de nós, por isso vamos lá ter mais cuidado. Não custa nada e contribuímos para um  mundo melhor.

Pág. 1/2

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D