Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

(d)Eficiente Dona de Casa

Quando se tem uma doença degenerativa não é o fim do mundo. Aprendemos a adaptar o nosso mundo para funcionarmos. Venho dar dicas úteis para quem tem as mesmas dificuldades. Esta sou eu e o meu dia-a-dia.

(d)Eficiente Dona de Casa

Quando se tem uma doença degenerativa não é o fim do mundo. Aprendemos a adaptar o nosso mundo para funcionarmos. Venho dar dicas úteis para quem tem as mesmas dificuldades. Esta sou eu e o meu dia-a-dia.

Peito de Peru com espinafres


30.07.18

WP_20180723_12_53_13_Pro (3).jpg

 

Modo: Fácil

Tempo de confeção: 0:45 minutos

 

Ingredientes:

2 peitos peru pequenos  - espinafres -  1 cebola - 1 lata cogumelos

1 colher de sopa de alho em pó - salsa picada - azeite - sal qb

 

 

Preparação:

Passo 1: Numa frigideira colocar a cebola, os cogumelos, o azeite e o alho. Deixar refogar e ir cortando os peitos de peru em bocados pequenos.

Passo 2: Quando reparar que a cebola está a ficar ligeiramente transparente colocar a carne. Colocar numa frigideira aparte os espinafres com azeite e sal para saltear.

Passo 3: Deixar a carne fritar até ver a carne ligeiramente dourada e acrescentar a salsa picada. Entretanto provar os espinafres até estarem cozidos.

Passo 4: Carne pronta, espinafres cozidos apreciar a refeição.

Dia dos avós


26.07.18

feliz-dia-dos-avos-porque-sao-voces-que.jpg

 

 

Infelizmente já não poço passar o dia ou telefonar a nenhum dos meus avós. É engraçado como há sempre coisas que ficam, para mim cada um dos meus avós deixam uma memória relacionada com comer.

 

Avô paterno - Morreu quando eu era bastante nova e sempre me lembro dele na cama, mas tinha sempre para me oferecer um rebuçado Dr. Bayard. E ainda hoje quando vejo os rebuçados me lembro sempre de ficar sentada junto a cama dele a comer os rebuçados.

 

Avô materno - Gostava muito de fazer horta, gostava de plantar e colher o que estava na horta. Uma coisa que tinha que eu adorava eram os seus morangos, ele ia sempre ir buscar os morangos a horta para eu comer e fazia-me uma grande taça deles cortados e escusado será dizer que eu adorava. Ainda hoje tenho morangueiros da mesma espécie.

 

Avó paterna - Gostava de comprar aqueles pães caseiros grandes a padeira, quando era pequena adorava o miolo do pão e não gostava nada de côdea (ainda hoje é assim, o que faço é comer primeiro a côdea). Lembro-me de ficar uma tarde com ela e ela tirar o miolo todo do pão para eu comer ao lanche e ela ficar com a côdea para ela. 

 

Avó materna - Era diabética e trazia sempre com ela algo para comer, o que trazia com mais frequência era as bolachas Maria. Havia sempre bolachas Maria nos bolsos da avó e passava o tempo a oferecer bolachas Maria. 

 

As recordações ficam sempre que vejo ou como alguns destes alimentos, uma memória doce que nunca vai saber igual. Os alimentos nunca vão ter o mesmo sabor...

 

 

Link da imagem

 

Mini-jardim


25.07.18

WP_20180724_18_13_24_Pro (2).jpg

Fui comprar uns vasos de barro para fazer um boneco para o jardim (quando estiver pronto mostro aqui também) mas, à vinda para casa numa curva os vasos viraram-se e um deles partiu-se.

 

Surpreendentemente de uma maneira engraçada, virando ao contrário mais parecia uma casinha. A minha mente começou logo a funcionar. Tinha um alguidar partido e fez-se luz. Mãos à obra.

 

Material:

Um alguidar

Tinta spay

Um vaso de barro partido

plantas a gosto.

 

 

Muito fácil, fazer buracos no alguidar para escoar a água, pintar da cor pretendida (no meu caso pintei de preto) . O resto é a gosto usando a imaginação como preferirem. Uma forma de reutilizar algumas coisas que se calhar de outra maneira acabavam no lixo.

 

 

WP_20180724_18_14_07_Pro.jpg

 

 

 

Como Chamar uma pessoa com Deficiência


23.07.18

 

qual o seu nome.png

 

 

Isto é um assunto que vejo várias vezes discutido. Como se deve chamar a uma pessoa com deficiência. Como nos devem de chamar de especial? deficiente? portador de deficiência? 

 

Enfim já ouvi várias dessas e outras menos simpáticas claro. Até tinha uma professora que me chamava de especial. Não é que veja mal em tudo. Não é que seja mal, mas vamos pensar uma coisa, se a pessoa fosse "normal" (entre aspas porque, já nem sei o que é ser normal hoje em dia) estariam a discutir como a chamar? Não, porque simplesmente a chamavam pelo nome e toda a gente tem nome. E é por esse nome que se deve chamar, o nome que vem no cartão do cidadão, e no meu não vem lá nenhum deficiente. 

 

Deficiente não é alguma coisa que me defina. Poço ter uma deficiência, sim mas também tenho o cabelo castanho e olhos castanhos e ninguém liga a nada disso. Há características que são mais salientadas em todos, quem é que usa óculos e nunca foi chamado de caixa de óculos, certo. Mas vamos ter bom senso e usar o nome, afinal é para isso que ele serve. Se não sabe o nome, pergunte 

 

Link da imagem

 

 

Peito de frango com nozes


21.07.18

WP_20180720_12_45_58_Pro (2).jpg

 

Gosto de fazer experiências na cozinha, para mim estar sempre a comer a mesma coisa da mesma maneira aborrece. Então gosto de experimentar sabores diferentes. Então vi uma receita parecida e pus-me a inventar. Cá está, frango com nozes e passas. Para quem gosta de sabores agridoce espero que experimentem.

Peço desculpa pela falta de jeito para a fotografia. Não se pode ter jeito para tudo .

 

Modo: Fácil

Tempo de confecção: 1h

 

Ingredientes:

4 peitos frango  - 1 curgete -  3 cenouras pequenas - 1 chávena de café passas uva

5 nozes -1 limão - azeite - sal qb

 

 

Preparação:

Passo 1: Numa frigideira colocar um fio de azeite e os peitos de frango cortado em tiras. Deixe cozinhar até a carne estar ligeiramente branca.

Passo 2: Juntamos a curgete cortada em triângulos e a cenoura cortada às rodelas. Vá mexendo até que a cenoura esteja ligeiramente cozida.

Passo 3: Juntamos sal e o sumo do limão. Deixar até que reduza o molho.

Passo 4: Juntamos as nozes cortadas grosseiramente e as passas. Desligar e já está.

 

 

Nova Palmeira


19.07.18

Já a algum tempo que queria comprar uma palmeira (chamaedorea elegans) destas. Já tenho outra de espécie diferente, são plantas resistentes, sempre bonitas e que requere poucos cuidados. Então este fim-de-semana tive de trazer esta.

 

Gosto de antes de adquirir qualquer planta ter uma de referência. Ás vezes vê-mos plantas nos centros de jardinagens lindas, mas depois não aguentam a temperatura e o clima que temos cá. Gosto de ver o local onde as colocar e qual a melhor planta. Dá algum trabalho é verdade, mas gosto de tentar prever as condições o melhor possível. Ainda não está no vaso que pensei para ela, cada coisa seu tempo. 

 

 

WP_20180716_14_29_25_Pro (2).jpg

 

Aí aspirador !!!!!


17.07.18

 

aspirador.jpg

 

 

Se há coisa que mais detesto fazer em casa é aspirar, faço de tudo para não ter de aspirar. Odeio ter de andar a arrastar o pobre coitado, que faz de tudo para não ir para onde eu quero. Tem mais força que eu e lá ando eu a puxá-lo que nem uma doida. E depois ainda tem a p**** do fio, que fica espalhado e lá ando eu, a desviar o aspirador e os meus pés para ver se não tropeço. 

 

Fogo que coisa do demo, deveria haver maneira mais fácil de aspirar. Quando acabo de aspirar, parece que estive a correr a maratona.Toda a gente se queixa que os aspiradores vão perdendo força com o tempo. Acho que o meu foi ganhando força com o tempo..

 

 

Link na imagem

Sexta-feira Treze


13.07.18

sexta-feira 13.jpg

 Adoro sexta-feiras treze sabe-se lá porquê. Encontro alguma graça nas superstições das pessoas. A única que não acho graça nenhuma é a que fala do azar que trás os gatos pretos, o que faz com que sejam os animais com menos probabilidade de adoção, coitados dos gatos a sério, não têm culpa nenhuma de terem nascido pretos.

 

Divirtam-se, saiam por aí e vão ser que se calhar em vez de azar até têm sorte. Nunca se sabe.

 

Bom fim-de-semana .

 

Ps: Não sei o link da imagem, é daquelas imagens que se vai guardando no telemóvel, mas se alguém souber força.

The Last Word


12.07.18

the last word.jpg

 Um filme de 2017 (sim, ando um bocado atrasada), mas não poço deixar de recomendar esta comédia, que nos emociona e com diálogos que nos fazem pensar.

 

" A história de uma amizade improvável entre duas mulheres em diferentes etapas de vida.
Harriet é uma mulher de negócios reformada que tem a necessidade de controlar tudo o que se passa à sua volta. Quando enfrenta a ideia de que após a sua morte alguém tenha de escrever o seu obituário, Harriet decide que esse é outro aspeto da vida dela que tem de ser perfeito e contrata a jovem Anne para lho escrever ainda em vida, para que o possa aprovar. Nasce uma amizade improvável enquanto se regista um legado e se começa a dar forma a outro."

Link do resumo : https://mag.sapo.pt/cinema/filmes/the-last-word

 

 

Vale a pena ver o filme e refletir sobre a vida e no que se aprende, porque tal como os livros também os filmes nos dão que pensar. Gosto de colecionar frases e diálogos, por isso aqui fica o meu preferido deste filme:

 

 

" Anne - Tenho medo de cometer erros.

 Harriet - Tu não cometes erros. Os erros cometem-te.

Erros te tornam mais esperta. Te tornam mais forte. E te tornam mais autossuficiente.

 

Anne - Eu não sou como tu, Harriet. Não sou destemida.

 

Harriet - Deixa-me dizer te algo que não pude falar para a minha filha. Caia de cara!

Anne - O quê?

Harriet - Falhe. Falhe miseravelmente.

Anne -  Esse é o seu conselho?

Harriet - Sim, porque quando falha, aprende. Quando falha, vive."

 

Dá que penar né?

 

Pág. 1/2

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D