Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

(d)Eficiente Dona de Casa

Quando se tem uma doença degenerativa não é o fim do mundo. Aprendemos a adaptar o nosso mundo para funcionarmos. Venho dar dicas úteis para quem tem as mesmas dificuldades. Esta sou eu e o meu dia-a-dia.

(d)Eficiente Dona de Casa

Quando se tem uma doença degenerativa não é o fim do mundo. Aprendemos a adaptar o nosso mundo para funcionarmos. Venho dar dicas úteis para quem tem as mesmas dificuldades. Esta sou eu e o meu dia-a-dia.

A Teoria do Big Bang vai acabar.....


30.08.18

 

 

 

Sou grande fã desta série e tenho seguido cada episódio das 11 temporadas que foram para o ar, confesso que vi as temporadas todas mais que uma vez. Adoro o facto de serem cientistas, cada um na sua área e no entanto são socialmente excluídos o que faz um grupo muito engraçado. Cada personagem foi pensado ao pormenor, mesmo aquelas que foram sendo adicionadas são excelentes. 

 

Farto-me de rir com as piadas e reações deles, mas soube que infelizmente vai ser a última temporada que vão gravar, não vai haver mais Teoria do Big Bang novas e pronto acabou-se as risadas. Enfim tudo na vida chega ao fim e desta vez foi uma das minhas séries preferidas, vou aproveitar a última temporada ao máximo.

 

Tentem não se rir neste episódio. Mais algum fã desta série por aí?

Isto é que é partir a louça toda...


28.08.18

 

louça.png

 

 

Ás vezes a frustração dá cabo de mim, aquela frustração de não conseguir ser melhor e de estar cada vez pior. De passar a vida a deixar cair tudo e entornar tudo o que me vai a mão. Hoje foi detergente da roupa, acho que até nas meias tenho liquido da roupa ... Fonix é difícil tentar lidar com loiça partida, pratos partidos, copos partidos, água entornada, tudo o que podem imaginar já foi para o chão.

 

De tal modo que a minha irmã o ano passado no natal ofereceu-me um conjunto de copos. Sim um conjunto de copos que eu bem agradeci, porque copos não são coisa que dure cá em casa. Sim eu sei que há os de plástico, mas vamos lá confessar têm sempre aquele sabor característico do plástico, eu não gosto. Talvez deveria fazer algum contrato com uma fábrica de loiça para me fornecer a loiça com desconto .

 

Enfim depois de me passar da cabeça por partir ou entornar qualquer coisa ou deixar cair caixas cheias de coisas para o chão, penso o que não tem solução solucionado está. Então não há solução, vou continuar a partir e a comprar loiça até que consiga, porque talvez um dia nem isso consiga fazer...

 

Link da imagem

Sunshine Blogger Award!


27.08.18

Summer award.jpeg

 

Adoro estes tipos de questionários, gosto de responder a perguntas, mas acima de tudo acho que é sempre bom a interação dentro da bloggosfera . Obrigada a Helena Duque do blog Dolce Amore Mio  por se lembrar de mim e é com todo o prazer que vou responder as suas questões..

 

Perguntas:

1) De onde vem o nome do teu blogue?

O nome do meu blog foi uma brincadeira entre o deficiente e o eficiente. Porque lá por as pessoas serem portadoras de deficiência podem ser também eficientes naquilo que fazem, no meu caso é ser gestora do lar .


2) Quando e porquê decidiste começar um blogue?

Bem foi há quase um ano (faz para o mês que vem) que decidi fazer um blog, não sou de modas e então só me meto nas coisas quando estou confiante que é o que quero. E então este blog é o resultado de muito tempo livre, muitos interesses e a vontade de partilhar o meu dia-a-dia.


3) O que mais gostas e o que menos gostas de ler em outros blogues?

Gosto de blogs com conteúdos, conteúdos interessantes com pessoas que têm interesse de partilhar informações úteis, simplesmente histórias ou opiniões sobre livros e produtos. Aprende-se muito a ler. 


4) O que te faz seguir ou deixar de seguir outro/a blogger?

Blogues que sejam racistas, preconceituosos, com apelo a violência (nunca achei nenhum assim, mas também não quero achar).


5) Se pudesses, dedicavas mais tempo ao teu blogue ou estás feliz com o teu trabalho atual?

Tempo para dedicar às vezes até tenho, falta às vezes a imaginação, assuntos que ache relevantes colocar no blog ou assuntos informativos. 


6) Qual é a peça de roupa sem a qual não podes viver?

Sei que não é bem peça de roupa mas a lingerie para mim é essencial, sem ela não dá.


7) Tens alguma rotina "só tua" antes de dormir? (Rotina de beleza, de leitura, de exercício físico...)

Sim tenho. Limpo a pele, tonifico e coloco hidratante da noite. E ainda coloco creme Nivea nos pés e nos joelhos.


8) Como te definiriam os teus amigos?

Têm de lhes perguntar.


9) "Antes só que mal acompanhado". Sim ou não? Porquê?

Sem dúvida. Porque estou bem sozinha, prefiro a companhia de um bom livro do que de pessoas falsas.


10) Qual é o livro da tua vida?

Tenho vários que adoro, mas o que mais gosto, é um cliché claro mas é "Julieta" de Anne Fortier. A história da descendente da história de Romeu e Julieta, adorei. Por falar nisso tenho de voltar a ler...


11) Que história gostarias de ver em livro ou em filme?

Um livro com a história dos meus antepassados, acho que há sempre pormenores que se perdem no tempo.

 

 

11 Blogueres vamos lá:

Just an Ordinary GirlSweetnerMaribel MaiaMamã Gansa, Paula RochaAntónio DiasPatrícia BrumCarlosmamiMalik se mais alguém quiser responder considere-se nomeado.

 

11 perguntas :

Consideras que o teu melhor atributo é algo físico ou sobre a tua personalidade?

Há algo que nunca tenha feito e sempre teve vontade de fazer? Por que não fez ainda?

Qual é seu lugar favorito para fugir do mundo?

Se o dinheiro não importasse, qual seria seu trabalho ideal?

Se pudesse converter em uma personagem de ficção (livro, obra de teatro, filme,etc.) quem seria?

Se você pudesse ter uma conversa com qualquer pessoa, incluindo aquelas já falecidas, quem seria?

Se pudesses escolher outro lugar para viver, qual seria?

O que fazes para aliviar o stress?

Como costuma ser o teu dia-a-dia?

De que dia da semana gostas menos? Porquê?

Se pudesses ter um superpoder, qual seria?

 

 

Regras:

1) agradecer à blogger que te nomeou;

2) responder às 11 perguntas que foram feitas;

3) nomear 11 bloggers e fazer-lhes 11 perguntas;

4) colocar as regras na tua publicação, incluído também a imagem do prémio

Ah este calor


25.08.18

Calor.jpg

 

 

Por aqui o calor dá cabo de mim, sinceramente. Normalmente quando o inverno acaba toda a gente comenta comigo "Vem aí o verão e vais ver que te sentes melhor..." pois, mas as coisas não são assim. Há doenças que melhoram no verão é verdade, mas para mim há vantagens e desvantagens, com o verão e o calor os meus pés parecem que foram enviados para o inferno. Foram colocados de castigo no inferno até que o calor passe. 

 

Tento sempre marcar o que tenho de fazer para a parte da manhã, porque de manhã ainda consigo andar qualquer coisa, depois os pés aquecem e duplicam de tamanho, não havendo nada a fazer e vou de volta para a minha rodinhas. Só estou bem com os pés de molho em água fria. E como não posso andar por aí com uma bacia de água fria atrás, olha toca de ficar em casa que também é bom...

 

Link na imagem

Paralímpicos 2018


24.08.18

Paralímpicos.jpeg

 

 

 

Fomos e vencemos, pois é nestes paralímpicos temos várias coisas para nos orgulharmos. Em Berlim, Carina Paim ganha a sua medalha de ouro, batendo também o Recorde da Europa. Temos também o Sandro Baessa que ganhou também a medalha de ouro e Carlos Freitas que leva para casa uma medalha de bronze.

 

Mário Trindade também trás consigo uma medalha de ouro e Carolina Duarte ganhou uma medalha de  prata. Grande prestação e parabéns a todos os que têm a coragem de representar o nosso país.

Como eu a entendo ...


23.08.18

As-frases-mais-bonitas-para-WhtsApp-3.jpg

 

"Eu tô cansada... Eu sei que não saio dizendo por aí, e que nem todo mundo sabe, mas ser uma pessoa com deficiência numa sociedade que não está pronta pra diversidade é cansativo. Você tem que pegar todas as leis que você achava que assegurariam seus direitos e jogar no lixo, sim. Elas não te garantem nada, e você tem que entrar em brigas constantes se quiser estar e ocupar lugares. Eu juro que tento ser paciente, não entro mais em brigas que eu sei que vou perder. Eu respiro fundo e conto até 20. Tento não culpar os donos de estabelecimentos pelas escadas, tento não ficar chateada pelos lugares que eu não posso ir. Mas tem dias que isso tudo é tão cansativo que eu abro mão de tudo e deixo a sociedade me diga de novo, de novo e de novo: SEU LUGAR É EM CASA."
(Texto e desenho: Paloma Barbosa - Instagram https://www.instagram.com/partes.art/)

 

 

Link na imagem

Luta ou aceitação?


21.08.18

2905ADA0-7843-442B-9F72-399A4433A444.jpg

 

 Às vezes a vida tem coisas que não estávamos a espera, não estou só a falar da minha vida. Claro que não estava a espera de ter uma doença degenerativa e no entanto tenho. E não é preciso ser doenças, há pessoas que não aceitam cicatrizes, rugas da idade, maneiras de ser... Continuo a ver pessoas a tentar lutar contra o inevitável, devemos lutar sim, devemos lutar por aquilo que achamos que pode ser diferente, lutar por causas que acreditamos, lutar por coisas que nos inspirem. A luta é necessária em vários aspetos da vida claro, mas lutar contra algo que é inevitável trás sofrimento, sofrimento que causa danos profundos, porque é uma luta sem vitória no fim.

 

Não sei como vou estar para o ano, e hoje estou pior que no ano passado. E não faz mal, não faz mal que seja assim, ninguém sabe o futuro e amanhã é amanhã. Aceitar que o meu estado hoje e aproveitar o hoje o melhor que consiga ...

 

O facto de aceitar, não é sinal de fraqueza é sinal que aceitamos o que somos da maneira que somos e amanhã se for diferente para melhor ótimo, mas aceitar que o mais provável é que não seja melhor não há mal nisso. Aceitar que não vamos voltar a ser o que fomos e a fazer as coisas como fizemos e não há mal nisso, fazemos de outra maneira e se não se consegue, pede-se ajuda (ainda ando a trabalhar nesta fase). Isso faz de nós, nós mesmos, porque aceitar o que somos da maneira que somos a cada fase da nossa vida, demonstra que estamos bem com quem nós somos. E nós somos a pessoa mais importante da nossa vida.

 

 

Grande Mariana


18.08.18

 

 

 Para quem já viu o meu post  Youtubers que sigo.. sabe que sigo a Mariana no canal Vai uma mãozinha aí?  e deparei-me com este video, video que me fez relembrar uma situação que se passou comigo quando andava na escola.

 

Com o passar dos anos a minha capacidade de escrever foi diminuindo, começei por não conseguir acompanhar os professores nas aulas, adaptei-me pedindo apontamentos a colegas e escrevendo em casa. Até que chegou uma altura em que o frio fazia com que as minhas mãos simplesmente deixassem de funcionar, chegando a impossibilitar-me de realizar um teste. Vendo que não tinha outra solução tentei falar com médicos para resolver problema, não havendo solução. A minha única solução seria haver uma disponibilidade da escola no intuito de eu poder fazer os testes a partir de um computador.

 

Para mim pensei que fosse algo simples, qual seria o problema de fazer um teste no computador? Supostamente nenhum né? Mas quando as pessoas gostam de dificultar a vida às outras pessoas, simplesmente dificultam certo? Então depois da burocracia toda passada, lá fui eu falar com professores, alguns muito compreensivos e abertos a soluções, outros nem por isso.Outros simplesmente dificultaram com tudo o que podem imaginar. 

 

Conclusão quando as pessoas querem dificultar a nossa vida dificultam, porque devem de achar que a nossa vida é fácil e simples e então temos de lidar com mais dificuldades... Há coisas que são difíceis de entender por outras pessoas. É difícil de entender que deveríamos de ter os mesmos direitos de outros alunos. Deveria de haver mais alunos como o Alex que lutou até ao fim pelos seus direitos. Eu sinceramente às vezes canso-me de andar sempre a lutar contra corrente, não é fácil.

O que seria eu sem ti? - Guillaume Musso


16.08.18

Foi a minha companhia na praia neste verão. A história deixou-me um pouco confusa no início, mas não desisti continuei a ler. Veio provar a minha teoria, se um livro não te agarra de inicio é porque a história não presta. Teorias à parte, o enredo até que tinha potencial, um amor adolescente que depois de anos se volta a encontrar devido a iniciativa de terceiros. Até aí tudo bem, agora quando as coisas passam para o plano do além é que me deixou completamente parva. 

 

A certa parte dos livro os dois homens da vida de Gabrielle, o pai e o seu primeiro amor, encontram-se os dois em coma, atiram-se os dois de uma ponte. Assim, com os dois em estado de coma, o autor lembra-se de os colocar numa espécie de aeroporto, em que têm passagens para a vida ou para a morte. Quem apanha o avião para a vida ressuscita, a sério??? E depois ainda conseguem mandar mensagens por terceiros para Gabrielle. Como isso não chegava, acabam por encontrar lá em cima, no aeroporto, mais pessoas ligadas à história. Para mim que até gosto de ficção, acho que é ficção a mais. 

 

Não a considero uma boa história, fiquei desiludida confesso. Quem tenha curiosidade força, mas não diga que eu não avisei .

 

20180805_155808.jpg

 

Pág. 1/2

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D