Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

(d)Eficiente Dona de Casa

Quando se tem uma doença degenerativa não é o fim do mundo. Aprendemos a adaptar o nosso mundo para funcionarmos. Venho dar dicas úteis para quem tem as mesmas dificuldades. Esta sou eu e o meu dia-a-dia.

(d)Eficiente Dona de Casa

Quando se tem uma doença degenerativa não é o fim do mundo. Aprendemos a adaptar o nosso mundo para funcionarmos. Venho dar dicas úteis para quem tem as mesmas dificuldades. Esta sou eu e o meu dia-a-dia.

Andar entretida?? Sério?

13.05.20

36d0e4e6b204e743300ca5170d639add.jpg

(link na imagem)

Dado o estado das coisas é recorrente perguntarem-me coisas como: "O que é que andas a fazer nestes tempos para passar o tempo?" ou "O que é que andas a ler nesta altura?"

Nada fora do normal, mas eu tenho pouco tempo livre porque estou a tirar uma licenciatura e maior parte do tempo ando de volta da casa ou com o nariz enfiado nos livros da escola e é a resposta que dou. Até aqui tudo bem, mas o comentário que vem em resposta é que é automática, de várias maneiras e de pessoas diferentes mas vai sempre ter a isto "... ao menos andas entretida...", às vezes divergem o texto mas a conclusão é sempre a mesma.

 

Agora imaginemos um cenário diferente, imaginemos que em vez de ser eu (uma rapariga reformada e portadora de deficiência), era uma rapariga com a mesma idade mas que trabalhava e não tinha problemas de saúde. Será que ela andava "entretida" a tirar uma licenciatura? Será que gastar anos a fio de estudo, dinheiro, tempo e esforço seria "andar entretida"? Não, pois não. Ela seria vista como uma pessoa que se esforça, que apesar da idade e de trabalhar quer fazer alguma coisa por si. Mas eu sou vista como andar entretida a tirar uma Licenciatura.

 

Se quisesse andar entretida ia aprender outra coisa, talvez fazer alguns workshops de artesanato, ou até um workshop de costura, não ia tirar uma licenciatura, porque não é fácil nada fácil mesmo. E dispenso essas observações, discriminatórias que tentam minorar o que faço da minha vida, só porque sou portadora de deficiência. Se estão à espera que fique na minha caminha deitada deprimida à espera que a morte venha estão bem enganados, não estou a pensar desistir de nada na minha vida...