Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

(d)Eficiente Dona de Casa

Quando se tem uma doença degenerativa não é o fim do mundo. Aprendemos a adaptar o nosso mundo para funcionarmos. Venho dar dicas úteis para quem tem as mesmas dificuldades. Esta sou eu e o meu dia-a-dia.

(d)Eficiente Dona de Casa

Quando se tem uma doença degenerativa não é o fim do mundo. Aprendemos a adaptar o nosso mundo para funcionarmos. Venho dar dicas úteis para quem tem as mesmas dificuldades. Esta sou eu e o meu dia-a-dia.

Ajuda tem limites...

31.05.19

 

pessoas.jpg

 

 

Não é que seja uma santinha e que a minha bússola dos bons costumes e moralismos esteja sempre apontar para o norte, mas há coisas que me fazem alguma confusão.

 

Desde que ando a estudar vou vendo muita gente e muita coisa que me fazem um bocado de confusão. Temos muita gente com diferentes personalidades, fizemos grupos menores com quem tinhamos mais afinidade, com diferentes ideias diferentes maneiras de pensar o que é bom. Embora, haja coisas que me deixam a pensar.

 

A ajuda mutua é uma realidade benéfica gosto de ajudar, tenho colegas que me ajudam e eu ajudo também e tudo bem, mas quando notamos que muitas das vezes há pessoas que só falam connosco para terem benefícios. Benefícios estes como ajuda na matéria, apontamentos e coisas do género aí a caso vira de figura. Custa estudar é verdade, custa tempo, cabeça e esforço. Mas não é para isso que se inscreveram? Não foi com esse objectivo? Ou foi com o objectivo de se aproveitarem do trabalho dos outros?

 

Até certo ponto entendo, que há pessoal que trabalha, tem filhos e pouco tempo. Mas não é só com esses que acontece, acontece mesmo com aqueles que têm todo o tempo para estudar. Enfim não sou a Madre Teresa de Calcutá, por isso ajudo quem se esforça, os outros temos pena.

 

 

Bom fim-de-semana 

 

 

Link da imagem

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.