Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

(d)Eficiente Dona de Casa

Quando se tem uma doença degenerativa não é o fim do mundo. Aprendemos a adaptar o nosso mundo para funcionarmos. Venho dar dicas úteis para quem tem as mesmas dificuldades. Esta sou eu e o meu dia-a-dia.

(d)Eficiente Dona de Casa

Quando se tem uma doença degenerativa não é o fim do mundo. Aprendemos a adaptar o nosso mundo para funcionarmos. Venho dar dicas úteis para quem tem as mesmas dificuldades. Esta sou eu e o meu dia-a-dia.

Atendimento Prioritário

18.10.17

As vezes é difícil fazer valer os nossos direitos, quando as pessoas estão habituadas a identificar um deficiente motor pela sua cadeira de rodas. Nem todos os deficientes estão numa cadeira de rodas, felizmente. Temos várias variantes de deficientes, é verdade somos muitos, temos os deficientes auditivos, os deficientes físicos, os deficientes mentais e os deficientes visuais. E mesmo sendo inserido nos deficientes físicos, nem todos têm a necessidade de andar de cadeira de rodas. Assim vamos ver uma coisa, a prioridade de atendimento é cedida a portadores de deficiência ou incapacidade, com atestado multiusos com percentagem superior a 60%, pessoas idosas com mais de 65 anos, grávidas e pessoas acompanhadas de crianças de colo, nada na lei diz a obrigatoriedade de deficiência visível certo? Então, eu sou deficiente e felizmente só uso uma cadeira de roda em casa, só quando estou pior uso umas canadianas para me deslocar no exterior. Assim quando vou normalmente ao supermercado ou banco vou em pé, com dificuldade mas vou. Já não é a primeira e a segunda vez que o assunto da prioridade torna a minha vida complicada. Eu não sou de pedir prioridade, mas quando preciso faço valer os meus direitos. Vou contar algumas situações. No banco, para além de estar cheio de gente nesse dia, os bancos estavam todos ocupados. Pois é, para mim desde que tenha um banco espero, mas nesse dia não havia banco e eu em pé não aguento, então dirigi-me a senhora mais próxima para lhe expor a minha situação. A senhora olha para mim com uma cara de poucos amigos e diz-me " Tenho aqui muitas pessoas com mais de 65 anos, o que é que acha que eu poço fazer se todos pedirem prioridade?" pois é, agente sabe que há várias pessoas com prioridade, mas eu fui a única a solicita-la. Depois de alguma discussão, a senhora lá chamou o gerente que me atendeu. Houve outra vez que num supermercado, quando solicitei a prioridade a senhora olhou para mim e perguntou se estava grávida, ao que respondi que não. Então a senhora disse que se não estava grávida, nem era idosa então não tinha direito a prioridade. Pois, mas esqueceu-se do outro caso que tem prioridade. Neste mundo que é tão ligado a aparências, a minha deficiência só é visível quando as pessoas querem, porque se for para me olhar incessantemente para ver se descobrem o que tenho, aí já a deficiência é visível. Enfim, podia ficar aqui o dia inteiro a dar exemplos de situações que aconteceram comigo quando solicitada a prioridade. A lei diz que qualquer entidade pode solicitar o atestado multiusos, por isso solicitem. Tendo em atenção que a não prestação do atendimento prioritário, pode resultar numa contraordenação que é punível com coimas que podem ir dos 50 euros aos 1000 euros. Mais uma vez o civismo e o bom senso devia prevalecer.

 

 

Link : http://info.portaldasfinancas.gov.pt/NR/rdonlyres/4F3A2351-8925-48FF-AA57-262B39A102E4/0/Decreto_Lei_58_2016.pdf

 

transferir.png

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.