Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

D(eficiente) Dona de Casa

Quando se tem uma doença degenerativa não é o fim do mundo. Aprendemos a adaptar o nosso mundo para funcionarmos. Venho dar dicas úteis para quem tem as mesmas dificuldades. Esta sou eu e o meu dia-a-dia.

D(eficiente) Dona de Casa

Quando se tem uma doença degenerativa não é o fim do mundo. Aprendemos a adaptar o nosso mundo para funcionarmos. Venho dar dicas úteis para quem tem as mesmas dificuldades. Esta sou eu e o meu dia-a-dia.

De certeza que não há cura?


09.04.18

Esta é uma das questões que de vez em quando surge... Será que não há mesmo cura? Será que já viste aquele ou o outro médico? Bem e o que responder... Não basta a minha frustração interior, ainda tenho estes "diabinhos" que me fazem sentir que não estou a esforçar-me o suficiente, que se calhar devia marcar consulta com todos os médicos existentes na fase da terra.

 

Esta luta já começou a alguns anos, primeiro com os meus pais que desde que me lembro tinha consultas frequentes, em vários locais. E mais tarde por mim, que de uma maneira ou de outra fui procurando outros profissionais, sempre que achava que não era bem o que queria. Sim, temos o direito a mudar de médico. Assim visto eu também ter alguns conhecimentos de Inglês, estou sempre a par das novidades e dos tratamentos. Por isso, não não há cura e se houvesse eu saberia. Eu sei que muitas das vezes as pessoas estão a tentar ajudar. Ok é verdade, mas às vezes estou cansada, cansada do assunto, sempre a mesma questão.

 

E acreditem que não há bruxas, nem milagres que ajudem. Eu já estive em Fátima . Por isso, espero que a cura exista no futuro, mas também sei que provavelmente não virá no meu tempo, mesmo porque nem a médica sabe ao certo o que tenho . Por isso não adianta procurarem em jornais, ou em algo parecido. Sou seguida por bons profissionais, profissionais interessados, quando houver cura eu saberei certamente.

 

hqdefault (2).jpg

 

 

1 comentário

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D