Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

(d)Eficiente Dona de Casa

Quando se tem uma doença degenerativa não é o fim do mundo. Aprendemos a adaptar o nosso mundo para funcionarmos. Venho dar dicas úteis para quem tem as mesmas dificuldades. Esta sou eu e o meu dia-a-dia.

(d)Eficiente Dona de Casa

Quando se tem uma doença degenerativa não é o fim do mundo. Aprendemos a adaptar o nosso mundo para funcionarmos. Venho dar dicas úteis para quem tem as mesmas dificuldades. Esta sou eu e o meu dia-a-dia.

E se eu fosse normal?

10.04.20

 

RPG] My Life - (Part. 1) | Quizur

(link na imagem)

Isto de estar dias a fio de cama dá nisto.. Ás vezes penso, como seria a minha vida se fosse "normal" (quando digo normal seria sem doença), de certo que seria bem diferente, de certo que eu seria bem diferente.

 

Crescer com uma doença destas não é nada fácil. Tudo o que vivi, por causa da doença, deixa as suas marcas, marcas essas que se calhar nunca me vou livrar delas, que às vezes me deixam triste e reagir de maneira diferente. Ás vezes esses sentimento vêm de recordações que surgem de algo tão simples como um filme, recordações de um tempo em que com 6 anos tive de ficar sozinha num local onde não conhecia ninguém, recordações da escola onde a alcunha de tartaruga era dita pelas minhas costas, recordações de tudo aquilo que não podia fazer como os outros, recordações de atirar as botas ortopédicas a parede de raiva(podia estar aqui o dia todo)...

 

Muitas das vezes as pessoas não entendem, não entendem porque é que sou "diferente". Esse diferente não é só fisicamente, isso se espelha também na minha maneira de lidar com os outros. Porque as vivências que eu tive faz-me ser assim, não é que considere isso uma coisa má e não espero que toda a gente entenda (nem quero). Aprendi a estar bem comigo, sou uma pessoa que convive bem comigo. Costumo dizer que só fica na minha vida quem aguenta, não alimento amizades do "de vez em quando" porque não as quero. Quero amizades sinceras e de pessoas que se preocupem, o que hoje em dia é mais raro que o mostro do Loch Ness.

 

A minha vida seria bem diferente se fosse "normal" sim seria pois, provavelmente teria crescido sem saber como era um hospital, crescido sem sofrer de bulling, crescido sem ser operada, sem saber o que eram botas ortopédicas, se calhar teria usado aquelas sais com pregas que as minhas colegas todas usavam, provavelmente seria mais simpática e seria uma pessoa cheia de  amizades, unicórnios e pós de perlimpimpim. Tudo o que vivi fez de mim a pessoa que sou hoje, aquelas pessoas que me amam, que estão comigo conhecem-me e aceitam-me como sou. Posso não ter unicórnios nem pós de perlimpimpim, mas estou feliz com a vida que criei. Poderia ser melhor? Sim podia, mas não era a mesma coisa...

 

Bom fim-de-semana 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    A Eficiente

    11.04.20

    Obrigada para si também...
    beijinhos
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.