Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

(d)Eficiente Dona de Casa

Quando se tem uma doença degenerativa não é o fim do mundo. Aprendemos a adaptar o nosso mundo para funcionarmos. Venho dar dicas úteis para quem tem as mesmas dificuldades. Esta sou eu e o meu dia-a-dia.

(d)Eficiente Dona de Casa

Quando se tem uma doença degenerativa não é o fim do mundo. Aprendemos a adaptar o nosso mundo para funcionarmos. Venho dar dicas úteis para quem tem as mesmas dificuldades. Esta sou eu e o meu dia-a-dia.

Falta de acessibilidade, a eterna luta...

22.11.19

acessibilidade.jpg

 

 

A luta continua e a falta de civismo neste pais não tem limites, e para pessoas como eu uma simples ida a consulta torna-se numa grande aventura e num teste, um teste para ver até quando consigo manter a calma.

 

Fui a uma consulta, estava marcada para as 10.30h, como não estava muito bem fui de muletas, muletas com chuva é um perigo mas lá fui eu... Chego ao hospital e os três lugares para portadores de deficiência estão ocupados, surpresa das surpresas por pessoas que não têm dístico, penso para mim "Sempre posso chamar a polícia, sim posso, mas com o tempo que tens de esperar para a polícia chegar, os Srs tirarem os seus carrinhos de onde estão, perco a consulta". Pronto, lá fui eu estacionar noutro local, longe da porta e apertadinho, tirar as minhas muletas do carro com outro mesmo ao lado é um verdadeiro exercício de contorcionismo, imaginem se tivesse levado a minha Rodinhas. Ainda bem que ainda consigo andar, se não graças a estes Srs ficava no carro e sem consulta...

 

Depois deste entrave, lá vou eu a chover e com as minhas muletas lentamente para não me estatelar no chão. Estou quase a chegar à rampa de acesso, quando um Sr tão simpático estaciona o seu lindo carro mesmo a minha frente, impedindo o meu acesso à rampa. Faz-me contornar o seu lindo carrinho para ter acesso, quando dou a volta ao carrinho, o Sr quase me bate com a porta do condutor, porque olhar para o espelho antes de abrir a porta dá muito trabalho né? Perdi o equilíbrio e só não caí porque estava perto da parede, olho para o Sr com cara de poucos amigos e nada, nem um "desculpe". Penso para mim "respira e segue" e lá vou eu...

 

Vou até às consultas externas para fazer a entrada para a consulta, consulta externa que fica quase na outra ponta do Hospital já chego de lá quase exausta. Sou atendida e imaginem dá-me vontade de ir à casa de banho, pergunto a uma funcionária onde era a casa de banho para portadores de deficiência, onde sou informada que a ÚNICA casa de banho para portadores de deficiência em todo o hospital é na fisioterapia, sério?? E penso "Pronto ok, vamos mas é para casa que é melhor, respira"....

 

 E isto aconteceu num Hospital Público, mais uma vez fica provado que a palavra acessibilidade para todos em Portugal não é para todos é só para alguns...

 

Um bom fim-de-semana para todos, que eu vou beber um cházinho de camomila 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    A Eficiente

    24.11.19

    É triste, mas a mais pura da verdade..
    Obrigada
  • Comentar:

    CorretorMais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.