Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

(d)Eficiente Dona de Casa

Quando se tem uma doença degenerativa não é o fim do mundo. Aprendemos a adaptar o nosso mundo para funcionarmos. Venho dar dicas úteis para quem tem as mesmas dificuldades. Esta sou eu e o meu dia-a-dia.

(d)Eficiente Dona de Casa

Quando se tem uma doença degenerativa não é o fim do mundo. Aprendemos a adaptar o nosso mundo para funcionarmos. Venho dar dicas úteis para quem tem as mesmas dificuldades. Esta sou eu e o meu dia-a-dia.

Saúde Mental


14.05.18

A saúde mental em Portugal continua sendo um assunto pouco falado. E foi com surpresa que vi este artigo no jornal Público: https://www.publico.pt/2018/05/02/sociedade/entrevista/ha-muitas-pessoas-com-doencas-mentais-que-nao-se-tratam-porque-tem-vergonha-1815943.

Finalmente alguém teve coragem de falar de algo que na minha opinião está a ser tratado de maneira errada. 

 

Imaginem uma pessoa que está a ter sinais de ansiedade extrema, vai parar ao hospital, ao sair fica medicada e com uma consulta marcada para o psiquiatra. Na consulta psiquiatra, falam um bocado e lá está outra lista de medicamentos. Pois, na minha opinião, que não sou médica mas tenho dois olhos, a ansiedade tem um motivo, a pessoa tem de ter algo interior, que não está a conseguir lidar. Essa é explicação também para a depressão, não adianta medicar as pessoas e deixá-las completamente dopadas se depois não há acompanhamento psicológico para chegar ao fundo da questão.

 

Para mim as consultas psicológicas são importantes, toda a gente devia pelo menos uma vez na vida ir ao psicólogo. Já andei no psicólogo durante um ano, e não tenho vergonha, as coisas estavam muito difíceis para eu suportar e a psicóloga disse que estava a ponto de uma depressão. Felizmente eu fui pedir ajuda, porque não foi nenhum médico que a sugeriu. Eu achei que não estava bem, e reconheço que ajudou bastante. Não me resolveu o problema é certo, mas ajudou na maneira que eu encarava o problema na minha cabeça.

 

É necessário haver mais artigos destes, pode ser que um dia haja uma mudança na mentalidade, não só da parte médica mas da própria sociedade. Não há que ter vergonha de consultar um psicólogo ou psiquiatra, não há que ter vergonha de ter um familiar com uma doença mental. Há que ter direito a um tratamento adequado o quanto antes, logo nos primeiros sintomas, se possível.

 

Saude-Mental.jpg

 Imagem da internet

 

 

8 comentários

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D