Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

(d)Eficiente Dona de Casa

Quando se tem uma doença degenerativa não é o fim do mundo. Aprendemos a adaptar o nosso mundo para funcionarmos. Venho dar dicas úteis para quem tem as mesmas dificuldades. Esta sou eu e o meu dia-a-dia.

(d)Eficiente Dona de Casa

Quando se tem uma doença degenerativa não é o fim do mundo. Aprendemos a adaptar o nosso mundo para funcionarmos. Venho dar dicas úteis para quem tem as mesmas dificuldades. Esta sou eu e o meu dia-a-dia.

Falando "curto e grosso"


27.03.19

Strong.jpg

 

Muitas das vezes sou caracterizada por algumas pessoas como sendo "boa pessoa, mas quando chega a mostarda ao nariz, fujam", como falando "curto e grosso", como tendo "tenacidade".  E para mim são elogios. Sim talvez seja, às vezes de mais confesso, mas não com o intuito de magoar alguém ou rebaixar os outros.

 

Sou assim com opiniões que tenho, porque acredito nelas. Sou assim, quando tenho de exigir os meus direitos, porque se não for pensam que estou a brincar. Sou assim, quando vejo injustiças porque não gosto. Sou assim, porque é o meu feitio e às vezes tem mesmo de ser. Temos de lutar por aquilo que acreditamos, lutar para termos os nossos direitos atendidos, porque se não formos nós a lutar quem vai lutar? Se não formos nós a lutar por nós.. Quem vai lutar?

 

A vida é assim, não dou nenhuma opinião sem ser fundamentada mas quando formo opinião é a minha opinião. Mas também estou sempre aberta a ouvir os outros e mesmo a mudar a minha opinião, se chegar a conclusão que estou errada. Mas se não for o caso de estar errada, defendo a minha opinião porque tenho direito a ela. Gosto de debater ideias, não sou de dizer que o outro tem razão só porque sim. Se calhar se houvesse mais pessoas a pensar pela própria cabeça em vez da cabeça dos outros, o país não estava assim. Muitas das vezes defendem opiniões que ouviram noutro lado e nem sabem o porquê.

 

Penso pela minha cabeça e tenho orgulho nisso, faço as minhas opiniões e defendo-as. Luto por aquilo que acredito e que acho correto. Se calhar é o que faz falta a muita gente...

 

Link imagem

Bons momentos precisam-se...


22.02.19

 

 

moments.png

 

Nos últimos tempos tenho tido algumas más notícias, e essas notícias parece atrair mais coisas menos boas. Sei que tenho coisas boas na minha vida, tenho muitas coisas boas. Os acontecimentos nos últimos tempos é que não têm sido muito bons, estou naquela altura em que necessito de aconteça algo de bom, algo que me faça retomar a vontade de lutar, esta falta de vontade de lutar já leva algum tempo. Leva algum tempo porque lá está, quando estou a ficar melhor, acontece outra coisa que me deita a baixo novamente e assim é difícil recuperar.

 

Eu até sou uma pessoa positiva, tento sempre ver o lado bom das coisas mas realmente tem sido difícil. E não tem mal nenhum nisso, acho realmente que estes períodos menos bons nos ajudam a levantar com mais força, toda a gente se vai abaixo, toda a gente tem períodos piores na vida. Como li algures "A vida é feita de momentos" uns momentos bons e outros menos bons, são os maus momentos que nos faz cada vez  mais dar valor aos bons momentos. Por isso fico à espera desses bons momentos, porque depois disto só pode vir bons momentos certo?

 

Link da imagem

"Aí deus nos livre.. "


18.02.19

 

my life.jpg

 

 

Tive de ir a uma consulta da Pneumologia (mais uma especialidade para juntar a várias que tenho), e então lá vou eu à consulta. Ia a voltar para o meu carro, e parei junto ao carro sentada na minha Rodinhas a mexer na mala para achar a chave do carro (eterno problema das malas de mulher). Quando vejo um casal idoso vir na minha direcção, passa por mim e só oiço a mulher dizer para o marido "Aí coitada, deus nos livre..". Fiquei tão parva que nem respondi, devia ter respondido. Mas fiquei tão parva e estupefacta que nem disse nada.

 

Sinceramente, nada disto é fácil, não é fácil andar de cadeira, não é fácil perder faculdades com o passar do tempo, passar por médicos e mais médicos e nunca melhorar, lidar com os olhares das outras pessoas ... nada disto é fácil. Mas pelo amor da santa, isto já é de mais, por isso DEUS NOS LIVRE SIM, deus nos livre de pessoas ignorantes e egoístas que só são capazes de ver o próprio umbigo. Deus nos livre de pessoas concentradas no próprio mundinho que não têm a competência de colocar-se por momentos na pele de outras pessoas. E deus livre a sra de se encontrar comigo novamente, porque desta vez não vou ficar calada...

 

 

Link da imagem

Novo internamento...


08.02.19

internamentp.jpg

 

Quando estive internada num centro de reabilitação, à cerca de dois anos (fogo já passou dois anos, o tempo passa a correr), tinha e dizia sempre "Eu estou só aqui para prescrição de produtos de apoio, não irei voltar certamente" e sinceramente na minha cabeça fazia sentido. Foi na altura que necessitava da cadeira de rodas e da respectiva prescrição. Os médicos dizem que não há grande coisa a fazer, por isso não será necessário mais nenhum internamento.

 

Não podia estar mais enganada. Na última consulta o médico não gostou do que viu, sou muito nova para estar assim, tinha novas queixas e seria benéfico ser internada por uns dois meses novamente. Pois, INTERNADA DOIS MESES.. Lá vem o pânico, que vai sendo recorrente nestas situações, mas desta vez é diferente, já sei o que me espera o que faz com que a sensação seja pior, mas também sei os benefícios que tive da última vez.. Não vou dizer que é fácil, nada disto é fácil, estar internada, longe da família, sozinha, tratamentos diários, comida que não presta e até dormir é complicado (sala com muita gente). 

 

Mas tenho de pensar no bem que me faz, e dos benefícios que uma fisioterapia especializada faz. Tentar encarar isto o melhor possível mesmo não gostando. Tem de ser e o que tem e ser, tem muita força. Vamos lá ver quando será, agora é tratar da papelada e aproveitar o tempo que falta...

 

Link da imagem

A eterna corrida...


30.01.19

correr_sempre-730x489.jpg

 

Tenho andado um bocado desmotivada, esta é a verdade. Desmotivada ou será conformada? Nem sei, já. A imagem de correr continuamente e sem esperança de chegar a lado nenhum persegue-me. Referi num post antigo que fazia exercício, anos e anos a fio que faço pelo menos três vezes por semana, depois comecei  fazer diariamente e agora faço .... zero. Sim, deixei de fazer exercício e é mau? Provavelmente é, ou provavelmente não é nada de mais.

 

A razão de tanto exercício era porque tinha de ser, não podia parar porque ficaria pior, porque a doença agravava, ficaria muito pior e as dores seriam mais e piores. Pois é, mas passar a vida a correr sem alcançar a meta cansa, trabalhar para um objectivo que não é real cansa e chateia.

 

Vejo que cada vez as coisas se vão desagradando, a doença vai evoluindo, sempre. Nada do que faça ou não faça a vai parar ou atrasar seja o que for. A ideia  tão temida que tinha antigamente de ter de andar com a cadeira de rodas fora de casa, já não me parece tão má, porque a alternativa começa a ser muito dolorosa. E fazer o quê? Nada a fazer, vamos um dia de cada vez e passar o meu tempo a fazer aquilo que gosto, não com uma corrida desesperada por algo inatingível..

 

Talvez daqui a um tempo volte ao exercício, ou talvez não. Mas por agora vou fazer uma pausa...

 

 

Link da imagem

Lições da Doença


25.01.19

 

a-vida-por-si-so-muda-e-ensina-basta-querer-aprend

 

 

Há coisas que vamos sempre aprendendo, e uma doença também é capaz de nos ensinar. A doença ensinou-me na vida que: "O que não tem solução, solucionado está". Pois é dando um exemplo, há um tempo estava sozinha em casa e queria abrir um pacote de bebida de soja, (daqueles que inventaram agora, com umas tampas pequenas e maravilhosas), eu sei que usei todas as ajudas técnicas e material que existem em casa (os que me ajudam abrir as rolhas), mas nada resultou.

 

Neste panorama temos duas opções:

1º- Fico frustrada e com raiva

2º- Assumir que não dá e seguir em frente.

 

Tento sempre optar pela segunda hipótese, aprendi a optar pela segunda hipótese quase todos os dias. E assim, esse ensinamento foi-se aplicando na minha vida. Deixei de insistir com pessoas que acham que estão certas. Quando há aquelas pessoas que estão erradas mas insistem que têm razão, sabem? Pois, eu já não insisto, se não querem assumir que estão erradas e aprender azar, problema delas, por isso toca andar para a frente, porque a minha saúde mental é mais importante. E é assim as doenças também nos dão lições importantes para na vida.

 

Link da imagem

Mudança de Pensamento


18.01.19

borboleta-azul.jpg

 

A maneira de pensarmos influencia e muito a nossa maneira de sermos. Acredito que pessoas felizes não têm pensamentos negativos e auto-destrutivos. 

 

Claro que mudar a maneira de pensar não é fácil, nunca é fácil mudar, é mais fácil continuar da maneira que sempre se foi. Porque muitas das vezes é mais fácil, e a mudança assusta sempre, certo? Mas aprender a ter um pensamento positivo sobre nós e para nós próprios faz a diferença. 

 

A maneira como pensamos sobre nós e nos criticamos todos os dias ao espelho, porque temos rugas ou borbulhas se reflecte em nós. Já houve um post antigo que falava mesmo disso aqui. O pensamento é possível de mudar, e estou bem melhor.

 

O pensamento em relação a mim, é sempre o mais difícil de mudar. Não é que tenha algo contra o meu corpo, tem as suas cicatrizes, a sua celulite e até algumas gorduras, nada que eu não consiga lidar e nos dias bons até gostar, mas o problema é a maneira como penso de mim.

 

Para mim nunca sou que chegue.. Agora como estou a estudar a até estou a ter boas notas, qual o meu pensamento, ou os testes são fáceis ou a escola é pouco exigente. Conclusão os bons resultado nunca podem ser fruto do meu trabalho ou do tempo que passo a estudar, porque vamos lá tu não és inteligente. Não és suficientemente inteligente, suficientemente interessante, suficientemente boa dona de casa.. Nem suficiente boa portadora de deficiência, porque estou em casa enquanto vejo outros a sair e fazer actividades radicais (no youtube ), eu sei sou tonta, não há motivo para comparação com ninguém..

 

É sempre o pensamento de não ser o suficiente. Conclusão estou sempre a pensar em alternativas. Alternativas que não me deixa pensar que talvez até posso ser boa em alguma coisa, alternativa esta que de certa forma não deixa com que eu pense bem de mim.... Mas vamos lá, nada é impossível, por isso vou ser boa o suficiente, sou eu e devia de me orgulhar de quem sou e de quem me tornei. A jornada é longa, eu sei, mas não hade ser impossível...

 

Link da imagem

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.